Os 10 Inimigos da Boa Comunicação

Nossa mente se programa com bastante facilidade, e essa programação é armazenada em nossa memória. Por isso temos que ficar atentos com tudo o que ouvimos, pensamos e falamos, para garantir uma boa comunicação.

A habilidade de usar a linguagem com precisão é essencial para uma boa comunicação.

As palavras são a expressão dos nossos pensamentos que, por sua vez, estão relacionados à nossa visão de mundo, crenças, valores e a forma como nos enxergamos. Verbalizadas ou não, as palavras carregam sentimentos que podem acessar memórias de dor ou prazer, de fracasso ou realização, sendo responsáveis por impulsionar ou paralisar.

As palavras são escolhas.

Mude suas palavras, mude seu mundo.

As palavras têm o poder de impulsionar ou desmotivar, inspirar ou desencorajar, ajudar ou magoar. Cada vez que falamos, temos a opção de influenciar positiva ou negativamente e, se você escolher agir de forma positiva, saiba que pode mudar sua realidade.

A boa comunicação tem 3 características importantes que devem ser consideradas:

1

A linguagem dirige nossos pensamentos para direções específicas.

boa comunicação
2

A linguagem ajuda a criar a nossa realidade.

boa comunicação
3

A linguagem potencializa ou limita nossas possibilidades.

boa comunicação

Quando você diz coisas relacionadas à incapacidade (como “não consigo”, “não posso”, “não mereço” ou “não sou capaz”), você acessa um sistema de crenças negativas que faz parte das suas memórias inconscientes. Ao afirmar essas palavras, você está reforçando essas crenças.

Por outro lado, quando você diz palavras relacionadas à realização — como “sou capaz”, “eu consigo”, “eu mereço” e “acredito em mim” —, você acessa e reforça memórias positivas.

Como você se relaciona verbalmente com as pessoas? Com seus filhos, cônjuge, pais, irmãos, colegas de trabalho, equipe? A maioria das suas palavras são positivas e amorosas ou negativas e agressivas? A boa comunicação começa aqui.

boa comunicação

As palavras são magnéticas e emitem uma frequência capaz de influenciar as coisas e pessoas. Quando nos comunicamos com cuidado, gentileza, respeito e gratidão, entramos em uma frequência positiva, atraindo coisas benéficas.

A utilização de palavras positivas deve ser incorporada em todas as áreas da vida: na família, sociedade, empresa e especialmente em papéis de liderança.

A forma como nos comunicamos diz muito sobre quem somos e qual é nossa visão de mundo. Isso porque as palavras são formas de expressão do nosso inconsciente que, a partir dos conteúdos internos, cria pensamentos e os transforma em palavras.

É comprovado cientificamente que os pensamentos e as palavras são capazes de desencadear respostas químicas que fortalecem ou enfraquecem o indivíduo. Para cada tipo de pensamento, o cérebro ativa a produção de diferentes hormônios, que podem causar bem-estar ou estresse e desconforto.

Uma boa comunicação depende de pequenos detalhes. Mudando o sentido de algumas palavras você faz toda a diferença na qualidade dos seus relacionamentos.

A seguir estão algumas palavras e expressões que devemos observar quando falamos.

Esses são os 10 inimigos da boa comunicação: 

1) CUIDADO com a palavra NÃO.

Este ítem está no início desta relação, porque realmente consideramos o mais importante e também recebe nossa maior atenção, pois é a base para iniciar uma transformação, com foco nos aspectos positivos no uso da linguagem, no nosso dia a dia.

A frase que contém NÃO, para ser compreendida, traz à mente o que está junto com ela. O NÃO existe apenas na linguagem e não na experiência. Por exemplo: pense em "NÃO"... Não vem nada à mente. Agora, vou lhe pedir não pense na cor vermelha... Eu pedi para você NÃO pensar na cor vermelha e você pensou. Procure falar no positivo, o que você quer e não o que você não quer.

NUNCA, EVITE e outras negativas, tem o mesmo efeito que um NÃO. Elas são os principais inimigos da boa comunicação.

Quando queremos obter um resultado, ter uma boa comunicação, o melhor é nos referirmos ao que queremos, por exemplo:

"Em caso de incêndio use a escada."

A linguagem mais rápida e que obtém melhores resultados é a linguagem afirmativa; dizer o que deve ser feito.

É muito comum encontrarmos em muitos prédios: "Em caso de incêndio não use o elevador".

Principalmente numa situação de pânico, é muito mais difícil e demorado pensar primeiro no que não fazer,  para depois pensar no que fazer.

O uso de uma linguagem negativa provoca o comportamento que se quer evitar.


Todos nós conhecemos pais, gerentes e outras pessoas que, querendo ajudar, nos dizem e aos outros o que não fazer. O que fazem, de forma inconsciente, é chamar nossa atenção exatamente para o que não queriam que fizéssemos. "Não se preocupe.", "Não entre em pânico", "Não fique aborrecido", "Não acho que você seja chato".

Usar a linguagem negativa consigo mesmo é algo que a maioria das pessoas faz. "Não vou pensar mais nisso" e continuamos pensando, "Evite comer doces se quer emagrecer", só para citar alguns exemplos. Existe a tendência a pensar no que não queremos fazer e, em seguida, muitas vezes, começar a fazê-lo.

Só você pode semear uma boa comunicação com o mundo. Escolha as sementes certas.

Exemplos com crianças:

Não mexa nisto, melhor, vá brincar com aquilo.

Cuidado para não cair olhe o degrau, preste atenção na escada.

Em algumas situações é muito adequado usar o não:

Você não precisa comer toda a comida que está no prato. (Se você quer que a criança coma toda a comida).

Você não precisa ir estudar agora. (Se você quer que vá estudar agora).

Em vez de dizer o que não queremos, podemos dizer o que queremos. Tente isto. Pense em uma frase negativa que você vem dizendo a si mesmo e experimente transformá-la em afirmativa, agora.

Em vez de dizer "Não quero comer doces" ou "Não quero engordar", tente dizer, "Quero comer comidas saudáveis" ou "Quero emagrecer". Isso não só é mais agradável como, na verdade, reorienta a sua mente e prepara você para um número maior de realizações desejadas, focalizando as coisas positivas que quer que aconteça.

Exemplos de boa comunicação para o dia a dia

boa comunicação
boa comunicação
EM VEZ DE: USE:
Não pense em... Pense em...
Em caso de incêndio não use o elevador Em caso de incêndio use a escada.
Não se preocupe. Fique tranqüilo
Não se aborreça. Esqueça
Não esqueça o seu cartão Lembre de retirar o cartão
Não se esqueça de validar o ticket de estacionamento Lembre de validar o ticket de estacionamento
Se beber álcool, não dirija. Se beber álcool chame um táxi.
Nunca tranque o cruzamento. Deixe o cruzamento livre.
Evite trancar o cruzamento. Deixe o cruzamento livre.
Não se preocupe. Fique tranqüilo.
Não entre em pânico. Fique calmo.
Não se aborreça. Esqueça, deixe passar.
Não fique aborrecido. Pense em algo agradável.
Não quero comer doces. Quero comer comidas saudáveis.
Não quero comer comidas gordurosas. Quero comer frutas e verduras.
Não quero engordar. Quero emagrecer.
Quero perder peso. Quero atingir o meu peso ideal.
Não pinte esta parede de azul. Pinte esta parede verde.
Não quero perder tempo. Quero aproveitar bem o tempo.
Não quero perder tempo com isso. Quero usar o menor tempo possível.....
Não quero me atrasar. Quero chegar no horário.
Meu filho, não mexa nisso. Meu filho, vá brincar com...
Meu filho, não mexa nisso. Meu filho, pode mexer e brincar com....
Não suba na cadeira. Por favor, sente na cadeira.
Não suba na cadeira. Subir na cadeira é perigoso...
Cuidado para não derramar o copo. Preste atenção no copo, tome cuidado.
É proibida a entrada de menores de ... Só é permitida a entrada de maiores de...
Não pise na grama Use os passeios para caminhar
Não fume Mantenha o ar limpo
Proibido fumar Use o fumódromo para fumar
Não coloque o papel no vaso Coloque o papel no cesto ao lado

2) CUIDADO com a palavra MAS,  porque ele nega tudo o que vem antes.

MAS diminui ou mesmo apaga qualquer coisa que o precede: "Muito obrigado, MAS..." , "Eu gosto de você, MAS..."  Por exemplo: "O Pedro é um rapaz inteligente, esforçado, MAS...".                                                             

MAS dá um valor relativo às partes divididas por MAS: a parte antes de MAS é menos importante, menos interessante, tem menor valor em relação à parte depois de MAS, que por sua vez é mais importante e mais interessante.


3) CUIDADO com a palavra TENTAR, que pressupõe a possibilidade de falha. Por exemplo: "Vou tentar encontrar com você amanhã às 8 horas". Em outras palavras: Tenho grande chance de não ir, pois vou "tentar". Evite tentar... FAÇA.

Quem tenta, se compromete pouco ou nada.

Você não está cansado de apenas tentar?

“Eu tenho que tentar começar a me exercitar”, “Eu vou tentar parar de fumar” “eu vou tentar comer de forma mais saudável”, ”eu vou tentar ser mais gentil com as pessoas”!

Você tenta, mas não consegue!

Uma mudança na linguagem desbloqueia o potencial e permite ao sujeito executar a ação com segurança, aumentando a probabilidade de sucesso.

Se seu objetivo é ser bem sucedido, pare de tentar e comece a fazer.

Existe uma frase que diz o seguinte “Nem todos que tentaram conseguiram, mas com certeza todos que conseguiram um dia tentaram.”.

Lembre-se de uma coisa, não existem fracassos, apenas resultados. Thomas Edison errou mil vezes antes de criar a lâmpada. Perguntaram para ele, “como foi errar mil vezes antes de criar a lâmpada?” Ele respondeu, “eu não errei mil vezes, eu aprendi mil formas de como não se fazer uma lâmpada”.

“Se o que você está fazendo, não está dando certo – faça algo diferente.” Não tente algo diferente, FAÇA algo diferente! Transforme tudo em aprendizado, comprometa-se ou do contrário, não faça nada.

Seja firme, focado, determinado e auto motivado.


4) CUIDADO as expressões NÃO POSSO ou NÃO CONSIGO, que dão idéia de incapacidade pessoal. Use NÃO QUERO, NÃO PODIA ou NÃO CONSEGUIA, que pressupõe que vai conseguir, que vai poder.


5) CUIDADO com as palavras DEVO, TENHO QUE ou PRECISO, que pressupõem que algo externo controla a sua vida. Em vez delas use QUERO, DECIDO, VOU.


6) Fale dos problemas ou das descrições negativas de si mesmo, utilizando o verbo no passado. Isto libera o presente. Por exemplo: "Eu tinha dificuldade em fazer isto..."


7) Fale das mudanças desejadas para o futuro utilizando o tempo presente do verbo. Por exemplo: em vez de dizer "Vou conseguir", diga "Estou conseguindo".


8) Substitua o SE por QUANDO. As imagens e processos cerebrais produzidos, quando se usa cada um deles, são completamente diferentes.

Pense em algum resultado que você ainda não obteve. Então diga sobre o dito resultado (X):

* "Se eu alcançar .../ obterei X".

Preste atenção como é sua imagem mental, qual é o processo, se existe algum, ao nível da experiência sensorial, e como você se sente sobre X agora?

Então diga sobre o mesmo resultado:

* "Quando eu alcançar / obterei X".

Por exemplo: em vez de falar "Se eu conseguir ganhar dinheiro vou viajar", fale "Quando eu conseguir ganhar dinheiro vou viajar".

O que acontece agora com a imagem mental? Qual é o processo iniciado em sua mente por esta sentença? E como você se sente sobre X agora?

boa comunicação

Para a maioria das pessoas, imagens associadas com " se X " são de alguma forma pouco claras, indecisas, titubeantes, como um desejo, o qual não têm certeza de alcançar. Comparadas com " quando X " a imagem " se X " é seguidamente mais distante, menos colorida, podendo até existir em preto e branco. As sensações do "se X" usualmente não são muito motivadoras e nem muito fortes.

boa comunicação

Quando é mudada para quando, para muitas pessoas a imagem surge mais próxima, torna-se maior, pode se tornar mais colorida, podendo até transformar-se em um filme colorido etc. e seguidamente se move para o futuro na linha do tempo. Quaisquer que sejam as mudanças que a submodalidade apresentar para um indivíduo com "quando X", elas são sentidas de forma mais verdadeira, muito mais realizável e surpreendentemente muitas pessoas dizem: "Eu agora tenho certeza que vou obter, sem problemas." Ou: "Eu sinto quase como se já tivesse. Agora é mais como um fato do que como um sonho".


9) Substitua ESPERO por SEI. Por exemplo: em vez de falar "Eu espero aprender isso", diga "Eu sei que vou aprender isso". ESPERAR suscita dúvidas e enfraquece a linguagem.


10) Substitua o CONDICIONAL pelo PRESENTE. Por exemplo: Ao invés de dizer "Eu gostaria de agradecer à presença de vocês", diga "Eu agradeço a presença de vocês". O verbo no presente fica mais forte e concreto.

Se você criar uma boa comunicação, em breve vai começar a obter os resultados que deseja.


Estes aspectos abordados acima são relativos a linguagem que utilizamos em nossa comunicação diária. Se você desejar conhecer mais recursos para melhorar sua comunicação e consequentemente seus relacionamentos, conheça também os SEGREDOS DA NATUREZA HUMANA.  Aqui você vai entender melhor as pessoas em função do perfil de cada um, e assim escolher as palavras certas para usar quando estiver interagindo e se relacionando, em qualquer tipo de ambiente: família, amigos, colegas de trabalho. Faça o teste expresso para conhecer seu perfil.

Compartilhe este artigo:
>